Moura com 36 vagas negativas de professores
Publicado | 2015-03-05 04:29:04
 
São cerca de 5000 as vagas de professores que poderão vir a ser extintas, já no próximo ano lectivo. Esta é uma das consequências do concurso interno destinado a Docentes do Quadro de Escola e Quadro de Agrupamento, deste ano.
 
De acordo com o Ministério da Educação os lugares para o próximo ano lectivo só serão fechados se o docente mudar de escola, ou de grupo de recrutamento. Nesta situação encontram-se um total de 9500 vagas, chamadas de negativas.
Refira-se que de acordo com o apuramento das necessidades das escolas para o ano lectivo 2015/2016, há cerca de 4600 lugares em falta, aos quais podem concorrer docentes que já se encontrem no quadro.
Assim, em teoria, são cerca de 5000 os lugares que podem vir a fechar, sendo que no distrito de Beja há 243 lugares nesta situação, 36 dos quais no concelho de Moura.
Manuel Nobre do Sindicato dos Professores da Zona Sul, critica o processo de apuramento das necessidades das escolas, uma vez que o mesmo não corresponde à realidade, já que não tem em conta, por exemplo, as escolas das localidades rurais, que têm turmas com menos alunos. O Sindicalista afirma que continua o ataque do Governo à Escola Publica, não tendo bastado o aumento da carga horária dos professores, nem o aumento do número de alunos por turma, entre outras medidas que prejudicam a educação em Portugal.  Manuel Nobre refere mesmo que o numero de vagas a extinguir através da mobilidade de professores poderá até ser superior ao noticiado já que o em relação à situação dos professores contratados o Ministério não esclarece o que pretende fazer. Por tudo isto está já convocada uma greve para o próximo dia 13 de Março.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
22 25
14 14
 
 

Nome:

Email:

 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda