Reformados e Idosos descontentes com as políticas do Governo
Publicado | 2015-02-11 04:52:50
 
Os Reformados, Pensionistas e Idosos do Distrito de Beja estão descontentes com as políticas do Governo Português. A Federação das Associações de Reformados, a FARPIDE, também já fez saber que considera ridículo o aumento das pensões mínimas em 8 cêntimos por dia no escalão mais baixo da carreira contributiva, inferior a 15 anos.
 
Outro dos motivos que está a indignar os Reformados é o aumento das taxas moderadoras no acesso aos cuidados de saúde, para além da fiscalidade verde, do aumento da idade da reforma e do corte de mais de 100 milhões de euros, que o Governo se prepara para fazer nas prestações sociais, de acordo com a FARPIBE.

Manuel Baleizão, vice-presidente da Associação de Reformados, Pensionista e Idosos do Concelho de Moura, condena a posição do Governo e os ataques que este tem feito aos direitos dos Reformados e às suas pensões, o que tem levado a um agravamento da qualidade de vida desta classe. 

No que toca ao concelho de Moura, o mesmo responsável refere que, não há conhecimento de casos de pessoas reformadas ou idosas que estejam a viver situações criticas, em boa parte devido à solidariedade das pessoas, das instituições e sobretudo das famílias.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
24 22
13 11
 
 

Nome:

Email:

 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda