Fecho das Urgências do Hospital de Serpa causa preocupações
Publicado | 2021-02-11 04:21:54
 
O Serviço de Urgências do Hospital de S. Paulo, propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Serpa, encerrou devido a um surto de covid 19. Devido a este facto, a Comissão Concelhia de Serpa emitiu um comunicado no qual manifesta a sua preocupação em relação ao encerramento daquele serviço e as possíveis consequências para a população.
 

Maria José Borralho do PCP de Serpa referiu à Planície que o que está em causa foi “a Santa Casa da Misericórdia de Serpa tomar a decisão de encerrar, no domingo, 7, o Serviço de Urgência Avançada do Hospital de São Paulo, por tempo indeterminado, devido ao surgimento de um surto de Covid-19” E adianta que “considerando a importância que este Serviço de Urgência representa para o atendimento à população do concelho, ainda maior face à complexa situação pandémica que o País enfrenta, o PCP, por intermédio do seu deputado João Dias, colocou à Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) preocupações quanto ao encerramento do referido serviço, tendo solicitado informações relativas à necessidade de serem implementadas medidas imediatas que garantam o atendimento à população”.

Maria José Borralho sublinha que “a ULSBA informou que por sua iniciativa tomou providências para assegurar a manutenção do Serviço de Urgência do Hospital de São Paulo, estando a preparar condições necessárias para que rapidamente o serviço seja reaberto. Admite, inclusivamente, colocar para o efeito profissionais de saúde da sua responsabilidade até estarem reunidas condições para o retorno ao normal funcionamento do Serviço de Urgência, da responsabilidade da Santa Casa da Misericórdia de Serpa”. E acrescenta que “ao mesmo tempo que exige a adopção de imediato das medidas indispensáveis para a reabertura do Serviço de Urgência do Hospital de São Paulo, em Serpa, a Comissão Concelhia de Serpa do PCP reafirma a necessidade, há muito defendida pelo Partido Comunista Português, de reversão do Hospital de São Paulo para a esfera de gestão pública. E reafirma a necessidade, no quadro da crise pandémica, também no concelho de Serpa, do avanço da campanha de vacinação, do reforço de meios e recursos para o Serviço Nacional de Saúde, de melhores condições de segurança sanitária nas empresas e serviços e de mais apoios aos trabalhadores e suas famílias”.  

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda