Barragem de Alqueva – “Água para quando fizer falta” Entrevista de Pedro Salema, presidente da EDIA, à Planície
Publicado | 2021-02-09 05:01:31
 
Alqueva tem a sua cota máxima de 152 metros, estando actualmente perto de a alcançar. Ao dia de hoje regista em água armazenada cerca de 3.250 milhões de metros cúbicos. A chuva que tem caído nos últimos dias na região tem contribuído para o aumento do volume de água na barragem.
 

O presidente da Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva, S.A. (EDIA), Pedro Salema, sublinhou à Planície em entrevista que “Alqueva está a funcionar como previsto, isto é, está a regularizar o rio Guadiana”. “Estivemos nos últimos tempos uma sequência de anos em que o rio não correu muito, mas a reserva, que Alqueva tinha conseguido aguentar, foi o suficiente para garantir o abastecimento durante todos estes anos e não houve falta de abastecimento a nenhum dos nossos clientes”.

“Primeiro a agricultura, que é o maior utilizador e beneficiário, mas também para o abastecimento público em que garantimos o reforço a muitos sistemas que servem uma parte importante do Alentejo”.  Referiu o responsável.

Em relação às últimas chuvas, Pedro Salema adiantou que “nos últimos meses de facto, foram muito chuvosos, a começar por Outubro e Novembro, e agora Dezembro e Janeiro foram médios, mas em Fevereiro tivemos chuvas consideráveis. Estas chuvas geram escoamentos importantes e Alqueva está na cota 147,88. Subimos já desde o ponto mínimo, cerca de 5 metros. Recuperámos as perdas de consumo que tivemos no último ano, mas ainda falta um pouco para chegarmos ao pleno armazenamento de Alqueva que é a cota 152, faltam cerca de 4 metros”.

O presidente da EDIA salienta ainda que “estamos confortáveis para receber muita água nos próximos tempos e há que pensar aos meses que se seguem, nomeadamente Abril, onde costumamos ter algumas chuvadas. De realçar que a Barragem está a funcionar dentro dos seus padrões, naquilo que é o expectável, as monotorizações estão a ser feitas e estamos a acompanhar a situação hora a hora, ou seja, estamos num bom momento para utilizar a água depois no Verão quando ela fizer falta.”

Recordamos que foi a 8 de Fevereiro de 2002 que se fecharam as comportas e se iniciou o enchimento da albufeira.

Pode aceder à entrevista completa na próxima edição do jornal A Planície.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda