Município de Beja pronto para agilizar construção do Hospital Privado do Alentejo
Publicado | 2021-02-08 05:35:03
 
A construção do futuro Hospital Privado do Alentejo (HPA), localizado na cidade de Beja, poderá arrancar ainda este ano, estando prevista a sua conclusão em 2023 e a criação de 270 postos de trabalho.
 

A escritura de compra e venda do terreno, com mais de 22 mil metros quadrados, situado perto do Campo de Futebol do Bairro de Nossa Senhora da Conceição, em Beja, onde irá nascer a infraestrutura, foi assinada a 14 de Fevereiro do ano passado.

O presidente da Câmara Municipal de Beja, Paulo Arsénio, referiu à Planície que o projecto “está a decorrer naquela que era a determinação expectável. Uma morosidade, já esperada no início, maior neste processo que em outros”. E adianta “tivemos uma reunião com os promotores e a intenção do investimento é plena. Os investidores, eles próprios estão interessados em poderem acelerar e avançar tanto quanto possível no processo”.

O edil bejense sublinhou que “naquelas que são as competências da Câmara de Beja, estamos disponíveis para poder agilizar as aprovações que sejam necessárias e estejam em conformidade com a Lei e os Regulamentos Municipais. Depois há um conjunto de parceiros que são indispensáveis para a concretização do projecto e que dependem de entidades exteriores como a Infraestruturas de Portugal, a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Cívil e, naturalmente, sobre essas a Câmara de Beja não tem qualquer poder de decisão de licenciamento, porque são competências próprias e específicas dessas mesmas entidades. Ainda assim as expectativas dos promotores é que, até final de 2023, o equipamento esteja não só iniciado, como concluído, e portanto, a concretizar-se é uma boa notícia para a região”.

O projecto tem um investimento de 25 milhões de euros, 18 milhões em edificado e 7 milhões em investimento de equipamentos de saúde.

Prevê 30 camas de enfermaria mais 7 em cuidados intermédios e intensivos. Conta também com Hospital de Dia, Consultas Externas e Atendimento Permanente/Urgência.

No total serão criados, pelas expectativas dos promotores, cerca de 270 postos de trabalho, 230 directos a tempo inteiro ou em tempos parciais e cerca de 40 complementares e externos como sejam serviços de limpeza ou de segurança. 

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda