Reacções - “É intelectualmente desonesto dizer que André Ventura captou votos ao PCP”
Publicado | 2021-01-27 05:53:20
 
Responsável da DORBE de Beja do PCP, João Pauzinho
 

As eleições presidenciais no Distrito de Beja, deram a vitória a Marcelo Rebelo de Sousa, com mais de 50% dos votos, (51,30%) um resultado que já era expectável, mesmo em tempo de pandemia. A grande surpresa nesta região do País, foi o segundo lugar de André Ventura.

Num rescaldo aos resultados eleitorais, a Planície depois de ouvir os partidos no concelho de Moura, é altura das reacções partidárias a nível distrital.

 

O responsável da DORBE de Beja do PCP, João Pauzinho, deixou à Planície um primeiro apontamento na análise que o partido faz destes resultados eleitorais, da campanha em si e da eleição para Presidente da República. “Importa sempre relembrar que foi uma campanha altamente condicionada, fruto da situação epidémica que atravessamos. A questão do elevado número de abstenção, também se prende com a situação. Isto é um facto, que temos que ter sempre em conta, na análise que podemos fazer de uma eleição presidencial profundamente atípica”. Sobre o resultado eleitoral, o comunista adianta que “o resultado eleitoral de João Ferreira, no Distrito de Beja, que em termos comparativos podíamos dizer que manteve o score eleitoral da campanha, também apoiada pelo Partido Comunista, de Edgar Silva. Ficou aquém do objectivado e dos números obtidos em eleições anteriores, mas ainda assim, consideramos satisfatório, num quadro de profunda dramatização e da ideia criada da necessidade da reeleição de Marcelo Rebelo de Sousa, a uma primeira volta, naturalmente concentrando em si muita dessa votação”. E acrescenta que “nós valorizamos muito este resultado eleitoral no quadro do distrito, na situação epidemiológica que neste momento atravessa. A candidatura de Edgar Silva há 5 anos ficou em 3º lugar. É bom lembrar que Sampaio da Nóvoa ficou em 2º”.

Em relação à votação de André Ventura, João Pauzinho sublinha que “sobre essas questões do André Ventura e o PCP, do que está a ser considerado e inventado por um conjunto de senhores que fazem a opinião, que aquela ideia peregrina de que André Ventura captou votos ao PCP, considero profundamente desonesto intelectualmente, basta olhar para os resultados eleitorais”. 

E adianta “se o candidato do PCP, há 5 anos atrás, teve 15%, são os mesmos 15% que João Ferreira teve no distrito de Beja. Importava ver era noutras candidaturas. Onde estão os 31% de Sampaio da Nóvoa, ou os 5% de Maria de Belém, ou os 12% de Marisa Matias que tiveram em 2016? Agora tiveram a prestação que tiveram, Ana Gomes com 10% e Marisa Matias com 3%, aumentando Marcelo Rebelo de Sousa apenas 20%. Isso sim é que era importante ter em conta, ao contrário do 2º ou 3º, se ficou atrás ou à frente”.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda