Reacções - “A culpa não é de quem radicaliza o discurso. É de quem não sabe ouvir…” Álvaro Azedo
Publicado | 2021-01-26 00:58:08
 
Após os resultados eleitorais do passado domingo, Álvaro Azedo, presidente socialista da Câmara Municipal de Moura, reagiu nas redes sociais à votação que elegeu ao segundo mandato presidencial Marcelo Rebelo de Sousa.
 

“Até me dói a cabeça, e a alma, de tanto discurso vitorioso no rescaldo da noite eleitoral de ontem. Caramba, todos ganharam.  Isto é qualquer coisa de muito português, todos ganharam!

Independentemente das vitórias, das derrotas, nunca renunciarei à terra que me viu nascer, e que dá de comer a mim e aos meus filhos.

Desiludido com o Alentejo? Jamais!  Hoje, somos a voz do que Lisboa nos tem feito desde à muito. Virou-nos as costas, e olha-nos com o seu ar cínico de sempre.

Aparecem por cá quando lhes dá jeito.  No entanto, traduzidos em votos, valemos pouco.

Nunca me sentirei desiludido com o meu Alentejo, mesmo que este expresse uma mensagem, traduzida pelo voto, diferente da minha.

A culpa não é de quem radicaliza o discurso.  É de quem não sabe ouvir, compreender e dar   forma a um país mais justo, inclusivo e que dê resposta às grandes questões que colocamos a Lisboa há décadas.

Ai Lisboa...Lisboa... vives tão centrada no teu próprio umbigo que te esqueces que há mais país para além de ti”.

Reação do autarca socialista de Moura, Álvaro Azedo.

Recordamos que no concelho de Moura André Ventura chegou mesmo aos 30% dos votos, e Marcelo Rebelo de Sousa, apesar de ter ganho no concelho, foi uma das percentagem de votação mais baixa do país (39,12%). 

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda