Covid-19 - Hospital de Beja “a situação é mais grave a cada dia que passa” Edgar Santos
Publicado | 2021-01-20 20:43:05
 
No âmbito da actual crise pandémica, com os hospitais em situação de catástrofe e as equipas de Enfermeiros abaixo das dotações não se encontram em condições de garantir a prestação de cuidados em segurança e com qualidade, nem a vida das pessoas. Não obstante estarem a desenvolver todos os esforços, os profissionais não conseguem chegar a todos.
 

Neste quadro, a OE disponibilizou uma declaração a todos os Enfermeiros para acautelar a eventual responsabilidade disciplinar, civil ou mesmo criminal dos doentes a seu cargo.

Edgar Santos do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, referiu à Planície que em relação a esta declaração disponibilizada pela Ordem “tem em conta que os períodos finais de enfermagem, neste momento, estão subcarregados de trabalho e alguns estão exaustos.  O que poderá acontecer, são erros que poderão trazer responsabilidade a esses profissionais”.

O sindicalista salienta que “Aquilo que a Ordem está a disponibilizar é um documento a dizer que, por esse facto os profissionais não podem ser responsabilizados criminalmente ou judicialmente. O Sindicato reuniu para saber o que fazer relativamente a esta situação”.

Em relação à situação no Hospital de Beja, Edgar Santos adiantou que “é mais grave a cada dia que passa, visto que continuam a chegar muitos doentes infectados”.  E diz que “os profissionais não estão imunes, também alguns deles estão a ficar infectados. Estamos muito preocupados. O próprio director clínico fez um apelo para as pessoas cumprirem as regras porque o Hospital está a chegar ao seu limite”.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda