Protecção Civil informou as autoridades, atempadamente, da realização do funeral em Moura
Publicado | 2021-01-17 14:48:47
 
Como tínhamos noticiado, este sábado, realizou-se um funeral na Casa Mortuária de Moura, em que estiveram presentes dezenas de pessoas sem cumprir parte das regras em vigor devido à pandemia da Covid-19, principalmente o distanciamento social.
 

Álvaro Azedo, presidente da Câmara Municipal de Moura e responsável máximo da Protecção Civil, em declarações à Planície esclareceu que “O papel da Protecção Civil neste episodio, infeliz quanto a mim, foi o mesmo de sempre, o serviço de Protecção Civil informou a PSP de Moura da realização de um funeral, considerando importante o Plano de Contingência da Casa Mortuária”.

O autarca salienta também que “A responsabilidade adjacente a esta situação, complexa e desagradável, deve ser colocada «nas mãos» da funerária que efectuou o serviço, e questionar o comissário da PSP, no sentido de se perceber o que realmente se passou”.

Por último o autarca de Moura refere que “Os funerais são momentos muito dolorosos para as famílias, mas são dolorosos para toda a gente, sendo importante que se cumpra as regras, principalmente nesta altura em que estamos a viver uma pandemia gravíssima”.

Recordamos que o concelho, principalmente a cidade de Moura e a vila de Amareleja, está a passar por uma situação delicada devido ao aumento dos casos positivos do novo coronavírus.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda