CDU de Moura lança “confusão e discórdia” - Executivo da autarquia
Publicado | 2021-01-11 10:43:10
 
O Executivo socialistas da Câmara Municipal de Moura enviou uma nota de esclarecimento onde responde as acusações da CDU local. O tema de discórdia são os apoios no concelho de Moura devido à pandemia.
 

Álvaro Azedo, presidente da autarquia de Moura, referiu à Planície que a CDU está “a cuidar da sua sobrevivência política”, adiantando que “são declarações com meias verdades, omissões e ficções”.

O autarca fala ainda que a CDU advém de executivos “caloteiros, que não pagavam às freguesias e aos empresários locais”.  

No que diz respeito ao comunicado começou por destacar que o Executivo da autarquia de Moura “apresentou, na reunião de Câmara de 30 de Dezembro de 2020, a proposta n.º 091320 - Terceira Prorrogação das Medidas de Apoio às Famílias e Instituições do Concelho de Moura, no âmbito da crise sanitária causada pela doença Covid-19. A Ordem de Trabalhos da reunião de dia 30 de Dezembro de 2020 foi enviada aos Senhores Vereadores da CDU no dia 23 de Dezembro de 2020 (sete dias antes da realização da referida reunião), data em que tomaram conhecimento da proposta acima referida, bem como de todos os outros assuntos a decidir em reunião de Câmara. Os Senhores vereadores da CDU dispuseram dos sete dias que antecederam a reunião de câmara para apresentar proposta da sua autoria. Não o fizeram”.

Os socialistas acusam os vereadores da CDU que, “dispuseram dos mesmos sete dias para, em alternativa, e em plataforma de diálogo com o Executivo, poder debater pontos de vista que visassem a eventual incorporação (na proposta do Executivo) de medidas propostas pela CDU”. Onde mais uma vez não houve resposta, segundo o executivo do município de Moura.

Os socialistas acusam ainda os vereadores da CDU que em plena reunião de câmara, apresentaram de forma verbal, “demonstrando uma completa falta de preparação, a intenção de replicar uma proposta que haviam apresentado meses antes, tendo a mesma sido enviada «à pressa» no decorrer da reunião”. Acrescentando que os comunistas querem “lançar mais confusão, mais discórdia e, ao fim e ao cabo, fazendo o tipo de oposição nos habitou neste mandato”.

Na mesma nota de esclarecimento o executivo do PS diz que não compreende que os vereadores da CDU em tempos de crise “não apoiam as medidas sociais implementadas, e há muito em vigor, que beneficiam diretamente as nossas populações”.

Destacando algumas: Rede solidária do medicamento – ABEM; apoios à natalidade (com a consequente aquisição de bens no nosso comércio local no valor de 500€);  “Prato Quente”; Aquisição dos Livros de Fichas para os alunos do ensino básico.

A finalizar esta informação os socialistas destacam que actualmente a Câmara Municipal de Moura “nada deve a fornecedores locais”.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda