Estrela de “Natal” nos céus a partir de hoje. Não era vista há 800 anos
Publicado | 2020-12-15 14:17:41
 
Entre os dias 15 e 25 de Dezembro 2020 os dois maiores planetas do sistema solar (Júpiter e Saturno) e vão estar tão perto um do outro nas próximas semanas que dará a ilusão de criarem um planeta duplo, muito mais brilhante do que o habitual. Este fenómeno não acontecia há quase 800 anos e é conhecido como a estrela de Natal.
 

Segundo a CNN, este nome foi dado pelo astrónomo alemão Johannes Kepler, em 1614, dadas as referências bíblicas à estrela que guiou os reis magos até ao lugar onde tinha nascido Jesus. Há quem diga que nessa altura até possa ter ocorrido uma conjunção tripla, com Vénus a juntar-se aos outros dois planetas.

Na verdade, alinhamentos entre Júpiter e Saturno são raros, mas costumam acontecer a cada 20 anos. “Contudo, esta conjunção é excecionalmente rara por causa da proximidade entre um e outro”, explicou à CNN o astrónomo Patrick Hartigan.

Tão perto como será possível ver este mês de Dezembro, só mesmo na altura da Idade Média, em 1226. Os dois planetas têm-se vindo a aproximar desde o verão. O pico do fenómeno vai acontecer no solstício de inverno, a 21 de Dezembro.

Ainda assim, este alinhamento dos dois planetas acontece entre 15 e 25 de Dezembro. É possível ver a olho nu. Só tem de olhar para a linha do horizonte, a ocidente, uma hora depois do pôr do sol.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda