Governo vai regularizar a situação dos agricultores na 1ª quinzena de Novembro
Publicado | 2020-11-04 04:37:23
 
No seguimento da notícia editada pela Planície, em que a Confederação dos Agricultores Portugueses (CAP) acusou na passada sexta-feira o Estado de "incumprimento" nos pagamentos de medidas agroambientais no montante de 25 milhões de euros, cuja liquidação estava programada para esse dia. Tendo a CAP adiantado que, a verba respeita à medida agroambiental "Produção Integrada" e destina-se "a mais de 12.500 agricultores, num valor médio de 2.000 euros" para cada um.
 

O deputado do PS, eleito por Beja, Pedro do Carmo, em declarações à Planície referiu ter garantias que o pagamento vai ser efectuado na primeira quinzena de Novembro. “Tive a garantia do Governo que a situação vai ser regularizada na primeira quinzena de Novembro”, afirmou.

O parlamentar sublinhou ainda que “alerto que este é um tempo difícil para todos nós, para o Estado e para quem governa e para os agricultores em especial. Porque vivemos um tempo de pandemia em que a economia começa a dar fortes sinais de dificuldade e todos nós temos que dar o nosso melhor”.

Em relação à difícil situação que se atravessa desde Março, o deputado socialista salientou ainda o papel importante do sector agrícola, “a agricultura deu um forte incremento à continuidade das exportações, mesmo no pior momento da pandemia. O nosso Mundo Rural e a nossa agricultura permitiu que nada faltasse aos portugueses e isso é um trabalho que tem que ser reconhecido por todos os homens e mulheres que estão a trabalhar em prol da nossa agricultura”.

Por sua vez o Ministério da Agricultura fez o ponto de situação e esclarece os pagamentos por adiantamento, aos agricultores referindo que “ficaram  reunidas as condições para que o pagamento, por antecipação, da segunda tranche da Produção Integrada, inicialmente previsto para 30 de Outubro, no valor de 22,8 milhões de euros, e que corresponde a 35% do valor da medida, seja processado no decorrer da próxima semana”.

O comunicado do ministério refere ainda que “no mês de Outubro, foram também pagos aos agricultores portugueses 453 milhões de euros, dos quais cerca de 420 milhões de euros correspondem a adiantamento das ajudas incluídas no chamado pedido único (Ajudas Directas, Apoio às Zonas Desfavorecidas e Medidas Agro-ambientais)”.

O documento recorda que “o Governo, assegurou, ainda em Agosto, uma antecipação extraordinária de 110 milhões de euros, e que corresponderam ao pagamento de 67 milhões de euros na medida de apoio à Manutenção da Actividade Agrícola em Zonas Desfavorecidas, de 31 milhões de euros na medida de apoio à Produção Integrada e de 11 milhões de euros na medida de apoio à Agricultura Biológica. Importa sublinhar que foi a primeira vez que, no quadro regulamentar em vigor desde há mais de 10 anos, estes pagamentos tiveram lugar antes do mês de Outubro”.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda