Indeferida providência cautelar contra a Festa do Avante feita pelo mourense Carlos Valente
Publicado | 2020-09-03 12:41:32
 
O Tribunal Civil de Lisboa rejeitou a providência cautelar que pretendia travar a Festa do Avante.
 

O anúncio foi feito pelo empresário que a interpôs, Carlos Valente, natural da cidade de Moura, empresário, presidente do Palmelense Futebol Clube e nas Eleições Autárquicas de 2013 foi candidato à Câmara Municipal de Moura pelo Partido Social-Democrata (PSD).

De acordo com a SIC Notícias, o empresário referiu que “o que fundamentou o indeferimento nesta data do procedimento cautelar, foi considerado pelo digníssimo Magistrado que se exigiria da parte do requerente um maior detalhe na indicação de factos concretos conducentes ao risco de um agravamento da Pandemia”.

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
20 19
13 11
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda